Publicado em 23/08/2018

Identificado um novo mecanismo bioquímico que permite simultaneamente a reprodução do barbeiro e a transmissão da Doença de Chagas

Pesquisadores do Instituto de Bioquímica Medica Leopoldo de Meis identificaram um novo mecanismo de controle da doença de Chagas, considerada uma doença tropical negligenciada e de grande importância clinica nas Américas. A pesquisa realizada no Laboratório de Bioquímica de Resposta ao Estresse liderado pelo Prof. Marcus Oliveira demonstrou que a formação de um cristal de heme, conhecido como hemozoína, no trato digestório dos barbeiros é essencial para que o inseto produza ovos e também seja capaz de transmitir o Trypanosoma cruzi (agente causador da doença).

Apesar de o sangue ser a única fonte nutricional para estes insetos, a digestão deste alimento exótico representa um enorme desafio nutricional. Isto porque durante a digestão da hemoglobina para a obtenção de energia, um produto tóxico (o heme) é gerado em grandes quantidades no trato digestório desses insetos. Para lidar com o excesso de heme, os barbeiros eliminam quase todo este produto através da cristalização de heme em hemozoína nas fezes. Curiosamente, o mesmo processo de cristalização de heme é encontrado no parasito causador da malária (Plasmodium) e no helminto causador da esquistossomose (Schistosoma). As drogas derivadas da quinina são bastante eficazes na inibição da formação deste cristal e portanto exercem potentes efeitos anti-parasitários. Diversos trabalhos, inclusive do grupo do Prof. Marcus, demonstraram que a interferência no processo de formação de hemozoína através do uso de derivados de quinina, causa diversos efeitos tóxicos nestes parasitos. A principal explicação para este efeito se baseia no fato do heme não cristalizado ser bastante oxidante e com isto causando um tipo de estresse que os parasitos não conseguem conter.

No caso do barbeiro e do T. cruzi, sabe-se que os níveis de heme devem ser finamente regulados para que as funções celulares não sejam comprometidas. No entanto, a importância da formação de hemozoína nos barbeiros nunca havia sido explorada no contexto da doença de Chagas. No artigo publicado pelo grupo do Prof. Marcus, fruto de mais de oito anos de iniciação científica, mestrado e parte do doutorado da aluna Caroline Ferreira, foi identificado que a alimentação dos insetos com a droga quinidina (um derivado de quinina) causava uma série de efeitos no inseto vetor da doença de Chagas. O artigo acabou de ser publicado na revista científica “PLoS Neglected Tropical Diseases”. O grupo comprovou que além de bloquear seletivamente a formação de hemozoína e ativar mecanismos antioxidantes, o tratamento com quinidina causou drásticas reduções na produção de ovos, e impactando a reprodução dos insetos. Surpreendentemente, este mesmo tratamento com quinidina também reduziu a quantidade de T. cruzi presentes no trato digestório por um mecanismo que envolve a produção de oxidantes pelo heme.

Esses resultados demonstram a importância central da formação de hemozoína como um importante processo bioquímico no controle redox dos insetos vetores da Doença de Chagas, permitindo ao mesmo tempo a reprodução do inseto e o ciclo de vida do T. cruzi. Assim, as informações obtidas neste trabalho abrem portas para o desenvolvimento de abordagens inovadoras no controle da Doença de Chagas, utilizando da interferência da formação de hemozoína como um novo e promissor alvo. Os resultados desta pesquisa vem atraindo a atenção da mídia que tem feito diversas coberturas em jornais, rádios e TV (ver abaixo).

Por fim, o Prof. Marcus ressalta que este trabalho não teria sido possível sem o apoio de grupos colaboradores da UFRJ, UERJ, UFF e Fiocruz, todos do Estado do Rio de Janeiro, que adicionaram suas diferentes expertises ao projeto. Além disso, ele ressalta a importância crucial das agências financiadoras de pesquisa (em especial a FAPERJ e o CNPq) que financiam e mantém o seu laboratório ao longo dos anos.

img2 img1 img3

 

Repercussões na mídia

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2018/08/17/brasileiros-identificam-metodo-para-barrar-transmissao-da-doenca-de-chagas.htm

http://scienceblogs.com.br/xisxis/

http://bandnewsfmrio.band.uol.com.br/editorias-detalhes/pesquisadores-do-rj-descobrem-nova-forma-de-c

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2018/08/08/interna_ciencia_saude,699614/remedio-que-trata-malaria-impede-que-o-barbeiro-transmita-chagas.shtml

 

Entrevista a Radio Band News FM

http://bandnewsfmrio.band.uol.com.br/editorias-detalhes/pesquisadores-do-rj-descobrem-nova-forma-de-c

 

Link do laboratorio – https://lbre.weebly.com/

Link do artigo - http://journals.plos.org/plosntds/article?id=10.1371/journal.pntd.0006661